sábado, maio 12, 2007

Baseado em Personagens Reais - I


Há anos ela está escondida nela mesma. Como quem estivesse vestindo agasalhos, um por cima do outro. E óculos de sol, chapéu, calças, luvas, capas de chuva até os pés, botas acovardando as canelas. Ela mal pode ser vista. O tempo corre em volta dela, e seus gestos e expressões presos na muralha já não a traduzem como antes, apenas avisam que há alguém ali. As vezes, eu a provocava com histórias antigas, tentando lhe arrancar pra fora, mas respondia com um personagem tão estranho no olhar que me fazia sorrir de medo. Então, mantenho esse meu eterno papel amigo-paterno de desvendá-la mesmo sem ser este o meu papel. Aperto os olhos, forço poder de ver atrás dos casacos, das mascaras acostumadas, luvas de frio-psicológico, capas pretas. Melhor, escuras. O corpo preso, colado, acomodado ao meio, a visão se confundindo nas lentes opacas. Ninguém nem lembra mais a cor de seus olhos. Ela está escondida em si há tanto tempo, que há quem pense que é uma pessoa infeliz. Mas não é. Está apenas afastada da felicidade por um tempo, de férias. Economizando. Guardando o melhor dela mesma, e observando atenta, e esperando, preparando, ansiosa, determinada. Uma determinação tristemente incrível. Ela está escondida em si, e aguarda por uma oportunidade, um sonho, um lugar, um momento. Um alguma-coisa-que-acontecerá que ela sabe que tem direito, mesmo sem saber o que. Um alguém, mesmo sem saber quem é.

Fernando Palma, Maio de 2007 

Ps: Participação - correções e critica - da querida amiga Deniela Bridges.

Marcadores: , , ,

22 Comentários:

Anonymous Carol disse...

Belo, belo sim!

sábado, 12 de maio de 2007 21:30:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

sábado, 12 de maio de 2007 21:31:00 BRT  
Anonymous carol disse...

Mas, a propósito, tive a sensação de que o papel vai além de "amigo-paterno".

sábado, 12 de maio de 2007 21:33:00 BRT  
Blogger lari disse...

Aêaê, Primeiraaaaaaa!!!

Nandicoooo, gostei do texto..Um pouco melancólico, mas interessante...
VI um eu em algumas situações alí...=)

Depois quero um sobre mãe viu?!hihih

=***

sábado, 12 de maio de 2007 21:38:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Gosto do seu jeito de escrever!
elisabete cunha

domingo, 13 de maio de 2007 21:02:00 BRT  
Anonymous Danii disse...

Lindo!

=)

domingo, 13 de maio de 2007 23:15:00 BRT  
Blogger douglas D. disse...

olá.
gosto quando comungamos palavras, mesmo sem saber.
abs.

segunda-feira, 14 de maio de 2007 23:41:00 BRT  
Blogger Vinicius Factum disse...

É verdade... O problema é que as opções de layout são poucas. Obrigado pela visita. Volte sempre!
Vinicius Factum

terça-feira, 15 de maio de 2007 08:04:00 BRT  
Anonymous Isabela R. disse...

lindo, Lindo!

terça-feira, 15 de maio de 2007 08:33:00 BRT  
Blogger daniel sant'iago disse...

E... de súbito... a Mulher regressa com(o) lava do vulcão...
Abraço... deste lado do nosso mar!

terça-feira, 15 de maio de 2007 08:42:00 BRT  
Blogger moacircaetano, todo prosa! disse...

Grande texto, Fernando!
Tem nome essa mulher?
Gostaria de dedicar um poema a ela!

E, sim, aquele texto foi inspirado no texto da minha querida Ady Cavalcante, apenas mudei o ponto de vista, olhando o mundo com os olhos do outro personagem.

Grande abraço!

terça-feira, 15 de maio de 2007 08:59:00 BRT  
Anonymous thessa disse...

Nossa...que forte...

....

terça-feira, 15 de maio de 2007 11:06:00 BRT  
Blogger Chama Violeta disse...

Dizei muitas vezes ao dia:

“Eu Sou uma coluna de Fogo Violeta, um foco de luz da energia cósmica, que consome tudo o que é negativo”.
Beijos de luz e fica bem...

terça-feira, 15 de maio de 2007 17:29:00 BRT  
Blogger Mulher (in) Comum disse...

Cara!!!
Você tá de volta e nem havia percebido?
Ou será que a data do meu lentium tá errada?
De qualquer forma...delícia te ler!!!


Beijos encantados

terça-feira, 15 de maio de 2007 23:23:00 BRT  
Blogger Claudia Perotti disse...

Aff, Fê!
Vi-me neste teu texto!
Durante anos fui assim. Precisei quase morrer para quebrar a casca e aparecer. Putz! foi dolorido, mas ao mesmo tempo delicioso!

É tão bom ler-te e tê-lo por perto!

Beijinhosssss

quarta-feira, 16 de maio de 2007 00:15:00 BRT  
Blogger Leila Lopes disse...

de estar apenas escondida em si, não conhece outros tantos lugares, isso me lembra tristeza e tempo.
bom ter vc aparecendo de repente, rs.
bjos

quarta-feira, 16 de maio de 2007 01:20:00 BRT  
Anonymous Arilson disse...

Grande Nando,

Parabéns por mais um texto onde criatividade e sensibilidade caminham de mãos juntas.

Expressa sua qualidade de exímio observador e desvendador de almas.

Fico muito feliz ao vê-lo transpirar através das letras por isso continue a criar os seus belos textos.

Muita paz e serenidade, abração.

quarta-feira, 16 de maio de 2007 19:09:00 BRT  
Blogger teresamaremar disse...

ÓLá

venho agradecer e retribuir a visita ao ArtesDuas, e pedir desculpa por apenas agora o fazer mas estive uns dias ausente.

Gosto deste espaço de sensibilidade e fluidez de palavras e sentires. Vou voltar.

quinta-feira, 17 de maio de 2007 13:35:00 BRT  
Blogger Camila disse...

Olá poeta!
Encontrei seu blog na comunidade da Clarice Lispector!

Gostei bastante. Lindo esse seu texto, até parece que foi eu quem escreveu! Lindo mesmo, identifiquei-me!

Quando puder, de uma passada no meu blog. Às vezes finjo ser poeta :)

Beijos e parabéns pelas palavras belas!

sábado, 19 de maio de 2007 19:10:00 BRT  
Anonymous Gabi disse...

Adoro quando vc volta....

Beijo da Gabi

domingo, 20 de maio de 2007 06:04:00 BRT  
Blogger Fernando Palma disse...

Camila, se por acaso voltar aqui, deixe o endereço de seu blog, pois seu perfil não está acessível.

Obrigado pela visita!

domingo, 20 de maio de 2007 15:50:00 BRT  
Anonymous Cris Ohi disse...

Adorei esse texto Fernando.
Sabe que muitos de nós ,muitas vezes fazemos isso,nos escondemos em nosso intimo,fugindo de alguma coisa.
Adorei...Profundas e marcantes suas palavras.
|Parabéns.
Com carinho Cris Ohi.

quinta-feira, 14 de junho de 2007 16:21:00 BRT  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial