sexta-feira, julho 15, 2005

Aos meus dias que foram nossos

Me abraço, com força
No seu corpo ausente.
Uma ausência que, sem explicação, carrega seu cheiro
Ainda mais acentuado agora,
Na ausência.

Sinto você mais em mim
Em sua falta.
Lhe entendo mais hoje,
Do que quando tinha sua voz para me fazer compreender
Aquelas coisas que eu nunca entendi.

Te vejo em alguns lugares, e parece que você não foi a lugar nenhum.
Está aqui,
Mais próxima que naquele dia.
Havia algo de estranho em você...
Eu quase não te reconheci, naquele dia.

Não se impressione se não quiz te perguntar.
Existem coisas que não se perguntam, justamente porque ninguém quer
[responder.
Deve ter sido por isso que eu aprendi a ouvir o silêncio.

Tenho escutado muito ao silêncio ultimamente.

Tenho ignorado quem você foi e te lembrado como eu gostaria que fosse.
Tenho sido o que você gostaria que eu fosse, só para agradar a companhia doce
[da sua falta.
Conheço ainda mais as curvas do seu corpo agora, nas lembranças.
Observo ,sem cautela, a sua respiração, os seus traços...

Nós bem que poderíamos ser exatamente assim, como em sua ausência; bem
[diferente daquele dia.
Eu quase não te reconheci.

Marcadores: , , ,

5 Comentários:

Anonymous Palhaço Bocudo disse...

Como escreveu Inês Pedrosa em "Fazes-me Falta", não se consegue amar completamente senão na memória.

Obrigado pela visita lá no meu circo. Volte sempre!

sexta-feira, 15 de julho de 2005 15:25:00 BRT  
Anonymous edu disse...

Obrigado por retribuir a visita e pelos comentários. Espero que apareça mais vezes.

Abraço,
Edu

sexta-feira, 15 de julho de 2005 19:17:00 BRT  
Anonymous Aninha disse...

Nando,
assim como muitos outros textos seus, estes está simplesmente lindo... simples, profundo... e lindo...
cada dia que passa sou mais sua fã. Parabéns amigo!
=*

domingo, 17 de julho de 2005 00:50:00 BRT  
Anonymous Esdras disse...

Essa frase é espetacular: "Tenho ignorado quem você foi e te lembrado como eu gostaria que fosse."
Viajei uns 5 minutos nela.

Um abraço, e mais uma vez, Parabéns.

quarta-feira, 27 de julho de 2005 13:27:00 BRT  
Anonymous Jú de Bimbo disse...

Nandinho adorei esta poesia, ainda mais agora que faltam só 5 horas para levar Bimbo no aeroporto e só vê-lo daqui a meses. (buuuáaaaa)
Me identifiquei muito com o poema.
Parabéns! Continue assim... não sabia que você era tão talentoso.
Beijos

sexta-feira, 29 de julho de 2005 21:28:00 BRT  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial