sábado, outubro 22, 2005

Perdido (?)

Caminho para frente,

aperfeiçoou meu passado.

Abrevio a felicidade ao tamanho do passo.


Estudo os fracassos que não tive,

quero estar preparado para tudo.

Tomo-me em novos medos,

é minha forma de perder os antigos.


Os heróis foram pessoas com medos diferentes.


Decifro demônios para adivinhar anjos.

Não levarei isso a sério, brinco.

Será brincar a minha maneira de ser sério?

Brinco de perdido para me encontrar.

Brinco de sensível para ser forte.

Brinco de eu.

Não brinco mais de amor, o amor cansou de brincar de mim.

Desconfio quando o destino chama meu nome. Deve ser outro Fernando.


Navego em mar desconhecido,

não escolho caminhos certos,

apenas desvio dos errados.

Sigo o rumo das nuvens.

Para onde elas me levarão?

Subo mastro alto dos desejos,

presto atenção ao que não posso ver.

Avisto destino onde eles vêm perigo,

vejo perigo onde eles vêm calmaria.

A calmaria me apavora.

Estou no meio de um tiroteio de cegos.

Marcadores: , , ,

21 Comentários:

Anonymous GNM disse...

Um excelente texto metafórico!
Como sempre, foi um prazer visitar este teu cantinho...

Um excelente Domingo!

domingo, 23 de outubro de 2005 11:31:00 BRST  
Anonymous leila disse...

Também desconfio do destino, e desaprendo o tempo todo.
Beijo.

domingo, 23 de outubro de 2005 11:32:00 BRST  
Anonymous Fernando Rozano disse...

O destino é uma certeza, talvez dolorosa demais, por isso, nas imagens, encontramos refúgios. Gostei muito do texto. (o destino me trouxe aqui)

domingo, 23 de outubro de 2005 11:33:00 BRST  
Anonymous Menina Lua disse...

Simplesmente delicioso seu post de hoje, cai como uma luva ao meu jeito de ver as coisas e o mundo...
Mas tome cuidado, o amor finge que cansa da gente para então poder chegar de surpresa, quando a gente já não se preocupa mais com ele!
Beijinho e tenha uma linda semana!

domingo, 23 de outubro de 2005 11:34:00 BRST  
Anonymous dira disse...

fernando, que coisa mais profunda o que disse hoje. Fiquei aqui, pensando, lendo e relendo e ainda n sei dizer ao certo, onde começo aqui e onde termino... é tudo tão o que nos acontece diariamente. tb me sinto como cego no meio do tiroteio. ei. beijo de domingo.

domingo, 23 de outubro de 2005 12:12:00 BRST  
Blogger Carla disse...

as vezes também me sinto assim....
pedida no mundo...

domingo, 23 de outubro de 2005 12:31:00 BRST  
Blogger Fernando disse...

A dúvida é sempre divina em meio ao tiroteio, não dá pra saber, onde vai atirar primeiro, pra cima talvez seja a melhor opção!
no final de toda tespestade, uma calmaria, e de todo tiro, um silêncio ensurdecedor!

abraços!

domingo, 23 de outubro de 2005 12:58:00 BRST  
Anonymous mario cezar disse...

sim fernando. escrever é entregar a própria carne(toda roída). abraços

domingo, 23 de outubro de 2005 19:08:00 BRST  
Blogger Princess disse...

Eu tb as vezes sinto como se as vezes navegasse por um mar desconhecido.Que coisa louca é a vida e seus descaminhos.Queria muito ter eresposta para muitas perguntas,mas só tenho cada vez mais perguntas...

domingo, 23 de outubro de 2005 21:58:00 BRST  
Blogger Gwen disse...

decifro demonios para advinhar anjos...
Seu jogo de palavras é incrivel!

muito bom mesmo...

segunda-feira, 24 de outubro de 2005 10:12:00 BRST  
Anonymous Mariano Flores disse...

Seus escritos são de tirar o folego!

segunda-feira, 24 de outubro de 2005 15:41:00 BRST  
Blogger Claudia Perotti disse...

Caramba, Fernando, como você escreve bem!

Adoro todos os seus textos, mas esse tem um "quê" meu. Tocou-me!

Brinco o tempo todo também, inclusive de eu.

Agradeço-lhe as palavras no "Meias Intimidades".

Beijossssssssss

segunda-feira, 24 de outubro de 2005 20:12:00 BRST  
Anonymous Érico Fumero disse...

Caro Fernando,
estou completando a minha noite com o seu texto. É como uma oração e prece: "Estudo os fracassos que não tive, quero estar preparado para tudo".
Gostei disso!
Um abraço

segunda-feira, 24 de outubro de 2005 23:18:00 BRST  
Blogger Dona Estultícia disse...

E cá estamos num tiroteio de palavras. Abs.

terça-feira, 25 de outubro de 2005 10:36:00 BRST  
Blogger Pablo Araujo disse...

vim conferir o teu blog, fernando.
bons rascunhos.
abraço

terça-feira, 25 de outubro de 2005 12:40:00 BRST  
Anonymous Valéria disse...

me deu vontade de dizer: medo - sentimento anterior ao ato de enfrentar ou fugir, que acomete tanto corajosos quanto covardes(adriana falcão) beijo

terça-feira, 25 de outubro de 2005 14:09:00 BRST  
Anonymous Francisco Dantas disse...

Fernando, obrigado pela visita ao meu blogue. Senti-me envaidecido com o seu comentário. Agora visito-o e me sinto cativado pelo conteúdo dos seus escritos, sobretudo os de prosa. Mas, meu amigo, lhe faço uma recomendação. Se o que lhe interessa é simplesmente expor o que V. pensa, o que V. sente, V. está perfeito. Se quer algo além da comunicação, em busca da expressão, do fazer estético, não se sinta realizado apenas com os elogios, busque a melhor forma de expressão, a linguagem mais correta ou, mesmo incorreta, pertinente ao tipo de texto que deseja elaborar. Um abraço.E não deixe de me visitar. Se preferir, 9ignore o meu comentário e exclua-o. Mania de professor.

terça-feira, 25 de outubro de 2005 14:13:00 BRST  
Anonymous Danizinha disse...

Olá Fernando!

Após um tempinho sem comentar por aqui devo dizer que você está cada vez melhor. Em relação aos primeiros rascunhos você deu um salto! Parabéns!!!!!
Bejim,
Dani.

terça-feira, 25 de outubro de 2005 19:45:00 BRST  
Anonymous Débora disse...

"Não brinco mais de amor. O amor se cansou de brincar de mim." Lindo - mas não eterno.

quarta-feira, 26 de outubro de 2005 14:49:00 BRST  
Anonymous Marcelo Cantalice Dias disse...

Engraçado é que os heróis sempre tem algum tipo de trauma, vinculado a algum medo...esses medos são também conhecidos como demônios que atormentam o nosso pensamento e sonhos. O mais difícil de sonhar é quando você está acordado e percebe que tudo aquilo não passa de uma distorção da sua realidade. Sonhos são todas aquelas frustrações que temos no tempo perdido, em que algo nós chama e essa chama só se apaga quando acordamos...
Muito bom esse seu Perdido que para mim foi um Achado. Agradeço por ter sua amizade e ver que o Fernando Perdido se tornou um achado. Um carinha de muita inspiração e criatividade, com textos que tocam a alma e nos embala em nuvens que nos levam aos MEUS RASCUNHOS.
Abraços,
Marcelo

quarta-feira, 26 de outubro de 2005 16:53:00 BRST  
Blogger Rubens da Cunha disse...

Olá Fernando
acho que estamos todos no meio de um tiroteio de cegos, em determinados momentos sou um cego e também atiro, mais para atacar do que para defender :)) muito bom este texto e obrigado pelas visitas no casa de paragens.
abraços
rubens

sexta-feira, 28 de outubro de 2005 10:51:00 BRST  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial