terça-feira, abril 26, 2011

Pequenos Poemas

Brincadeira de Criança






Estico os dedos para alcançar por dentro.


Brinco de esconder,
procuro novo de mim.


Há mais esconderijos que olhos,
não sou capaz de me encontrar.


Todos que fui
ainda não me acharam.


Brinco de perder-me,
brinco de desorganizar,
brinco de inverter
brinco de desorganizar,
brinco de perder-me,

Estico os dedos para encontrar esconderijos.


Brinco de novo de mim
procuro me esconder.


Há olhos por dentro que alcançam
quem ainda não fui capaz de ser.


Todos que me achei
ainda não fui.

Fernando Palma

Marcadores: , , ,

33 Comentários:

Blogger Vicente Siqueira disse...

Oi, Fernando.
Oi, caro Poeta.
Você brinca de esconder?
Eu brinco de lhe revelar,
organizar, verter.
Por isso você já é epígrafe na doceria.
Quer conferir? Passe por lá.
Vou-lhe deixar alguns doces em pagamento, ok?
Vicente

segunda-feira, 2 de outubro de 2006 21:57:00 BRT  
Blogger CeciLia disse...

Fernando

Acho que eu já disse isso: mas eu gostogostogosto de ler o que tens aqui.

Acho que já disse isso, mas a força da tua poesia me lembra algo Carpinejar: e eu gosto!

Adelante, vou ler-te mais. Abraço

segunda-feira, 2 de outubro de 2006 22:11:00 BRT  
Blogger Vicente Siqueira disse...

Oi, Fernando
Voltei.
Eu havia postado a mensagem com data errada. Agora corrigi e a postagem está em primeiro lugar. Assim sua epígrafe fica no lugar que merece: o primeiro. OK?
Também já estou preparando o Link que vai fazer a ponte de lá pra cá.
Grandes doces procê.
Vicente

segunda-feira, 2 de outubro de 2006 22:24:00 BRT  
Blogger Deia disse...

Fernando.
É sempre delicioso receber sua visita, ler tuas palavras, tuas lindas palavras.
Parabéns poeta.
"Há olhos por dentro que alcançam
quem ainda não fui capaz de ser."
Isso é demais, pra mim muito forte, falou demais.
Linda noite
muitos beijos

segunda-feira, 2 de outubro de 2006 22:58:00 BRT  
Anonymous Garota bossa-nova disse...

Ah Fernando,esticar os dedos para acançar por dentro não é coisa muito fácil não.Mas tb não é impossível.Faz cócegas no início,mais depois é só relaxar e esperar a poesia vir toda cá pra fora, sem sair de dentro.Captou?Bom que seja assim,você aqui colocando pra fora sua poesia e se encharcando dela por dentro ainda mais.Simples assim!Beijos.Festivos.

terça-feira, 3 de outubro de 2006 00:06:00 BRT  
Blogger Mônica Góes disse...

E quando não estamos brincando? Ou quando nos perdemos na brincadeira? O que fazemos?

terça-feira, 3 de outubro de 2006 01:09:00 BRT  
Blogger Claudia Perotti disse...

Tem tantas de mim que ainda não fui.
Adorei o texto, Fernando!
Beijinhossssssss

terça-feira, 3 de outubro de 2006 12:24:00 BRT  
Blogger Claudio Eugenio Luz disse...

É nessa brincadeira que um dia a gente acaba se encontrado. Lemboru-me de Fernado Pessoa.

hábraços

terça-feira, 3 de outubro de 2006 15:05:00 BRT  
Blogger Nanna disse...

E eu sou capaz de ser quem nunca me apresentei... Um ser esperando por mim mesma... Esse eu tão esquivo...

Brincadeira boa essa sua... Gosto!

Beijos...
:)

terça-feira, 3 de outubro de 2006 18:51:00 BRT  
Blogger Nanna disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

terça-feira, 3 de outubro de 2006 18:52:00 BRT  
Blogger Luzzsh disse...

Oi Fernando,

E, com certeza, se procurar com afinco, encontrará muitos outros não encontrou, e que ainda será...Nisso consiste o incerto e o belo de nós, não?...

Beijos.

terça-feira, 3 de outubro de 2006 22:19:00 BRT  
Blogger Tiago disse...

e quando a gente se acha nesse mundo-cão?!

terça-feira, 3 de outubro de 2006 23:09:00 BRT  
Anonymous Cristine Freitas disse...

Moço, toda vez que volto aqui fico grudada sem conseguir sair. Beijo de boa noite!

terça-feira, 3 de outubro de 2006 23:46:00 BRT  
Blogger Elenita disse...

Postamos ao mesmo tempo lá no blog... só pra comentar: às vezes não há diferença nenhuma... =))

Um beijo pra você.

quarta-feira, 4 de outubro de 2006 00:09:00 BRT  
Blogger Elenita disse...

e qualquer dia desses, eu roubo daqui outro texto =***

quarta-feira, 4 de outubro de 2006 00:09:00 BRT  
Anonymous juliana pestana disse...

e que bom que podemos ser muitos e ao mesmo tempo um!! ;-)
e me pergunto: "não seria sem graça se conhecesemos todos os nossos 'eus'?"

quarta-feira, 4 de outubro de 2006 01:41:00 BRT  
Anonymous juliana pestana disse...

PS: obrigada também pelo carinho e comentários!

quarta-feira, 4 de outubro de 2006 01:42:00 BRT  
Anonymous juliana pestana disse...

PS: obrigada também pelo carinho e comentários!

quarta-feira, 4 de outubro de 2006 01:43:00 BRT  
Blogger Deia disse...

Voltando com beijos

quarta-feira, 4 de outubro de 2006 07:31:00 BRT  
Anonymous diovvani disse...

Fernando, eu estava na casa do Vicente Siqueira e ele "esticou" meus olhos até aqui. Grata surpresa, suas letras, meu camarara! MontanhosoAbraçoDasMinas.

quarta-feira, 4 de outubro de 2006 11:47:00 BRT  
Blogger Angela disse...

Em primeiro lugar, quero agradecer-te a visita e o comentário que deixaste no meu cantinho.
Em segundo lugar, quero dizer-te que gostei muito deste teu poema. Essa temática da descoberta de outros "eu" também me é cara. Por isso gosto tanto de Fernando Pessoa e do letrista António Variações.

Virei com certeza mais vezes aqui para acompanhar a tua escrita.

Beijinhos.

quarta-feira, 4 de outubro de 2006 12:20:00 BRT  
Blogger Leila Lopes disse...

aqui por dentro também os esconderijos me deixam perdida, mas não há cansaço que me inpeça de brincar, estico os dedos...
beijo, moço.

quarta-feira, 4 de outubro de 2006 15:47:00 BRT  
Blogger Leila Lopes disse...

"impeça"

quarta-feira, 4 de outubro de 2006 15:48:00 BRT  
Anonymous Márcia(clarinha) disse...

exercício diário de descobrir o "eu" que não fomos mas seremos se quisermos continuar a brincar...
linda noite
beijossssssssss

quarta-feira, 4 de outubro de 2006 19:25:00 BRT  
Anonymous sandra disse...

A gente brinca... mas é sério... Viver não é brincadeira!! beijos

quarta-feira, 4 de outubro de 2006 20:28:00 BRT  
Blogger douglas D. disse...

poesia-brinquedo
com cheiro de sorrisos
sem vontade de acabar.

bela!

quinta-feira, 5 de outubro de 2006 02:50:00 BRT  
Blogger Leandro Jardim disse...

Nossa, muito bom! genial!

quinta-feira, 5 de outubro de 2006 11:23:00 BRT  
Blogger Linda Graal disse...

Olha moço!! a recíproca é verdadeira!! muito muito bom teu poema...os contos, lerei aos poucos...manteremos contato!
Amplexos!

sexta-feira, 25 de maio de 2007 22:46:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Fernando,

Brincadeira de criança,como é bom,como é bom....deixa essa criança sempre eternizada em teu coração.Perfeito!!!
beijos da tua fã,
Lady Vania.

sexta-feira, 1 de junho de 2007 13:02:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

simplesmente amei...bjos

quinta-feira, 14 de junho de 2007 21:57:00 BRT  
Anonymous Mila disse...

Obrigado pela visita. Esse poema está otímo, faz tempo que não leio algo que gosto tanto. Vou ler mais o seu blog.

Me visite, ta?

sábado, 26 de fevereiro de 2011 02:46:00 BRT  
Anonymous luiz disse...

meu msn e :luiz-GuGuxd@hotmail.com sou modelo mais tenhu 14 anos

quarta-feira, 28 de março de 2012 18:37:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

aaaaaaaaaaaaaa coitada de nerdi viva minha filha

quarta-feira, 29 de agosto de 2012 11:35:00 BRT  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial